terça-feira, 2 de agosto de 2011

Conquista: Taperense se destaca em curso no exterior

A busca por uma realização profissional leva milhares de jovens brasileiros, a se aventurarem em outros países para fazerem faculdade com um preço acessível ao seu poder aquisitivo.

O taperense Alfredo, filho do professor Eriba, que foi candidato a vice prefeito na cidade de São José da Tapera, está cursando medina em Santa Cruz de La Sierra, Bolívia e nos deu uma entrevista via facebook. Na entrevista o taperense afirmou que se adaptou no país com facilidade mesmo não falando castelhano. A faculdade e os custo mensal chegam a R$ 1.500 que são pagos por seus pais mesmo morando aqui no Brasil. O futuro médico mata a saudade de seus familiares via internet. Uma das grandes dificuldades do Alfredo em morrar distantes de seus familiares é a saudades do tempero de sua mãe, a dona Salete.




Entrevista:



Como surgiu a oportunidade de você estudar fora do país?

R_ Na época eu frequentava o FISMAT curso, iria tentar o vestibular no final do ano e estava me dedicando pra isso. Até que um dia, na saída do cursinho, recebi um panfleto que continha informações sobre “medicina na Bolívia”, fiquei interessado e imediatamente liguei. Conversei com um senhor chamado Tércio, ele me orientou sobre a universidade e a qualidade do curso, uma vez que tinha dois de seus filhos morando lá e há algum tempo. Discuti sobre a possibilidade com os meus pais, depois de muitos esclarecimentos aceitamos a proposta, então comecei a me organizar para viagem.


O custo de vida de um universitário na Bolívia, é muito diferente ?

R_ Muito diferente. Em se tratando da Bolívia, que é um país relativamente pobre, posso afirmar que o custo de vida é acessível até pra pessoas que ganham menos de dois salários mínimos, isso em relação ao Brasil.


Quanto custa as suas despesas na Bolívia ?

R_ Com todas as despesas fica em torno de R$ 1.500 reais. São pagos sim pelos meus pais.


Você trabalha ou apenas estuda?

R_ Apenas estudo, o curso exige muito de mim já que o tempo é integral. Também não pretendo trabalhar agora, quero focar nos estudos e nas pesquisas. Concentro-me melhor e tenho mais resultados fazendo apenas uma das duas coisas.


Quais os métodos que você utiliza para matar a saudade dos seus familiares e amigos?

R_ A internet é imprescindível, ela quem me auxilia até no último caso. Não faço uso do telefone a não ser quando há problemas na conexão ou quando estou longe de casa. Msn e facebook são meus canais pra estar perto das pessoas que gosto.


Analisando tudo que você viveu aqui em São José da Tapera, o que mais você sente falta?

R_ Eu sempre fui muito fechado, misterioso. Poucos dos meus colegas sabiam alguma coisa a mais sobre mim, então acabei me privando de muitas coisas, algumas vivi intensamente com minha família e com meus ”amigos”. Vou ser realista e direto, não fui muito feliz. Por isso, não há absolutamente nada que eu quisesse reviver nessa fase e, a não ser a minha família, nada mais me faz falta.


A escolha do curso era um sonho desde criança ou foi incentivo da família?

R_ Penso que não basta sonhar pra você se tornar alguma coisa. Nunca tive dúvidas do que eu queria ser quando crescesse isso por que eu sentia que tinha nascido pra coisa. Não há como mudar a essência. Minha família sempre me apoiou e incentivou, eles trataram de me por no caminho, eu agarrei firme a minha fé, segurei a oportunidade e segui.


Quais as dificuldades que você encontrou ao chegar em um país que não fala a sua língua?

R_Falo tão bem castelhano quando português, valorizei as aulas de espanhol do ensino fundamental (Colégio Imaculada Conceição), não foi problema nenhum “hablar”. Minha principal dificuldade foi à convivência com pessoas de um caráter extremamente diferenciado do meu. Me decepcionei bastante e me perguntava era mesmo pra eu estar ali.


Qual a sensação em ter que morar longe da sua familia?

R_Não é bom ficar longe de quem você ama, a saudade vai te provando isso. Porém, todos nós temos a sensação de liberdade, não que vivêssemos anos a fio acorrentados a nossa família, o fato é que adquirimos mais responsabilidades, temos nossa casa, nossa vida, nossas contas, então isso nos faz pensar que somos donos do nosso próprio nariz e esquecemos quem realmente está por trás de disso.



Como você foi recebido pelas pessoas que você mora e como é a convivência?


R_ Fui bem recebido no ínicio, morávamos em seis, três meninos e três meninas. dividimos as obrigações, saímos juntos, enfim... Isso não durou até nossas primeiras discuções. Fiquei tão decepcionado que resolvi morar sonzinho, foi o que eu fiz.


As suas refeições são diferêntes do tempero de sua mãe?

R_ Muito diferentes, não que seja ruins, mas é tudo exótico. Não estava acostumado com tantos temperos fortes e picantes.


Em algum momento você pensou em desistir? Por que?

R_ Não, nunca pensei em desistir, essa palavra não existe em se tratando de “sonho”. Eu comprei a briga justamente por saber que poderia vencê-la, eu nasci pra medicina, não tenho por que abrir mão dela e voltar pra casa de cabeça baixa.



Qual a sua visão sobre os jovens que não tem oportunidades em sua cidade?

R_Se eles não têm oportunidades, então de quem é o problema?


Em sua opinião, o que precisa mudar?

R_ A mudança tem que começar dentro, se você tem sua autoestima inabalável, junte-a com seu esforço e corra atrás, logo as oportunidades apareceram. É fazer acontecer.



O que você espera após a faculdade?

R_ Sucesso. Eu tenho cuidado com a modéstia, mas sinto que meu futuro vai ser promissor, tenho moldado meu caminho seguro e integro.



Quais são os seus projetos para o futuro?

R_ Pretendo concluir minha faculdade aqui no Brasil, existem meios pra isso, o protocolo é simples e mais vantajoso se observada a questão do diploma.



Ter um diploma de uma universidade fora do país abre ou fecha portas?

R_ São várias vertentes a analisar, depende muito de qual universidade seu diploma vai sair e do grau de competência do médico.



Você pretende voltar a São José da Tapera?

R_Claro, mas uma visita rápida, apenas para rever alguns amigos e a minha família. Depois, não mais. Eu sou ganancioso no que diz respeito a crescer, não só financeiramente, mas como pessoa também, então tenho que começar num lugar que ofereça oportunidades para que eu cresça dentro daquilo que vou me tornar. Não sou ignorante a ponto de dar um passo e voltar quarto, enfim...


Como você acha que será recebido pelos seus familiares e colegas?

R_Pela minha família, com muito amor e carinho, já posso até sentir isso, quanto aos meus colegas não sei, as coisas mudaram, talvez não tenhamos o mesmo apreço e afeto de antes, espero que eu esteja errado.


Ao deitar, quais são as suas reflexões?

R_ Penso no futuro, não faço planos, apenas imagino como vai ser minha vida no dia seguinte, fui marcado por grandes perdas, ainda carrego comigo o medo e um pouco de tristeza, mas tiro de letra por que sou uma pessoa assumidamente FELIZ. Peço proteção para toda minha família, oro, converso com Deus, duvido dele, depois acredito, enfim...



Agora, vãos brincar um pouco para tirar o stress ou não! Vai uma palavra e você a define com outra. Ou se precisar se estender, em uma frase.



FAMÍLIA... Tudo

DEUS...

AMOR... Graças a deus que encontrei

SEXO... É esporte

AMIGOS... Existem?

SAÚDE OU DINHEIRO... 50% A 50%/ Tá bom 40% a 60%, kkkkkk.

HOMOFOBIA... O importante é ser feliz.

LEGALIZAÇÃO DA MACONHA... Contra

ABORTO... Depende do caso

SER NORDESTINO É... Falar cantando, e todo mundo gosta.

POLÍTICA NO BRASIL ... Cadê ela? Não vejo por que usam essa palavra pra descrever uma coisa que está tão fora de contexto.

OS VEREADORES DE SÃO JOSÉ DA TAPERA SÃO... Homens velhos que sabem assinar e rúbricar.

QUAL A NOTA DA POLITICA DE SÃO JOSÉ DA TAPERA? Eu teria que elaborar meus quesitos, dar a nota, ponderar,...

PREFEITO JARBAS RICARDO...
Não tenho acompanhado sua gestão, mas creio que ele saiba o que é melhor pra São José da Tapera, por isso ele se tornou prefeito, não foi? Não o conheço pessoalmente, mas tenho certeza de que ele é “bom”. Não hesitaria em votar nele pela primeira vez.

O PRESIDENTE LULA PRECISA DE UM... fonoaudiólogo

SE GANHASSE NA MEGA-SENA EU FARIA... montaria uma clínica especializada em Cardiopatias e ajudaria pessoas com tais doenças.


ALFREDO POR ALFREDO... QUAIS AS SUAS QUALIDADES E DEFEITOS?

R_Eu preciso cantar, me cansaria descrever todas as minhas qualidades. Defeitos, bom... as pessoas escolhem eles pra mim.




Confira fotos abaixo:






Confira matéria do Fantástico Clique Aqui



by

(-:Gracinha de Souza:-)

3 comentários:

Kamilla Amaral disse...

Olá tudo bem?
Adorei seu blog e estou seguind!
Segue o meu tb? beijos
www.misturamoderna.blogspot.com

Gracinha de Souza- Estudante de Jornalismo. disse...

Kamilla Amaral, muito obrigada por gostar e seguir o nosso blog. Seja sempre bem vinda!!!!


(-:Gracinha de Souza:-)

Tia Bú disse...

Adororei essa reportagem, Alfredo como todos os outros estudantes, tinha um sonho de ser Médico, só que no nosso país é quase impossível ou você é 100% ou rico. Então Alfredo parabéns por não desistir dos seus sonhos.